Nós

Um pouquinho do nosso projeto, objetivo, história e ações.

Nossa História

O projeto Meninas Digitais no Cerrado surgiu no ano de 2016 com o desejo de transformar o IF Goiano - Campus Ceres em uma instituição parceira da Sociedade Brasileira da Computação (SBC) no âmbito de seu programa nacional homônimo, existente desde 2011, cujo objetivo é divulgar a área de Computação, despertar o interesse de estudantes do ensino médio/tecnológico ou mesmo dos anos finais do ensino fundamental e, por conseguinte, motivá-las a seguir carreira em Computação.

No âmbito do Meninas Digitais no Cerrado nos propomos a trabalhar com as estudantes de cursos técnicos e superiores da área de Tecnologia da Informação (TI) da cidade de Ceres e região do Vale do São Patrício, além de demais campi do IF Goiano. Toda a concepção do projeto aqui descrito tem como foco, objetivo geral, empoderamento e estímulo da participação feminina nos diversos campos de trabalho da informática, por meio de palestras, oficinas itinerantes, debates, workshops, etc. Faz-se importante a discussão sobre as características das relações de gênero predominantes na área de informática e assim, em atividades que promovam a desconstrução, desnaturalização de estereótipos e preconceitos em relação às mulheres dedicadas à Computação e ciência de modo geral, bem como estimulem a auto-confiança das estudantes.

Juntamente da evolução do projeto, nossa identidade visual também cresceu e mudou conosco. Mantendo o design inicial do Programa Meninas Digitais, escolhemos algo que simbolizasse nossa região e estado e sim, foi o ipê! O ipê-do-cerrado é nativo do bioma do cerrado brasileiro, e florece de julho a setembro - inclusive foi por aí que nós "florescemos" e nos cadastramos pela primeira vez como um projeto de extensão do Campus Ceres (por meio do Edital Nº 08 de 14 de junho de 2016). Comemoramos nosso aniversário na data do resultado final de aprovação: 31 de agosto. Atualmente, somos parte do conjunto de ações do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Tecnologia da Informação (NEPeTI) do Campus Ceres do IF Goiano, cadastrado no CNPq.

Portanto, acreditamos que a realização do projeto incentiva a participação de meninas e mulheres nas atividades propostas por este, bem como ajuda a combater a evasão feminina dos cursos ligados à Computação, além de envolvimento com demais projetos e competições, como a Olimpíada Brasileira de Informática (OBI). Deste modo, resultando em benefícios que abarcam tanto o público interno quanto externo, já que a capacitação das estudantes não apenas estimula o desenvolvimento e o empreendedorismo local em informática, mas colabora para a divulgação desta área do conhecimento e dos instrumentos de acesso, inclusão digital, existentes no âmbito dos cursos oferecidos pelo Campus Ceres.

Se você leu até aqui, o nosso muito obrigada! Conheça nossa equipe (atual e quem já passou por aqui) e não deixe de entrar em contato conosco ;)

Coordenação

Discentes bolsistas/voluntárias e colaboradoras